fbpx

Vírus latentes podem ocasionar doenças


Você sabia que é possível que algumas doenças comuns sejam causadas por infecções virais latentes? Já foi levantada a hipótese antes, e um novo trabalho analisou se o herpesvírus humano 6 (HHV-6) é responsável por casos de fadiga crônica ou esclerose múltipla. Acredita-se que a maioria das pessoas no planeta carrega o vírus HHV-6, que não causa sintomas na maioria dos casos. Anticorpos para o vírus podem ser encontrados em 95 a 100% dos indivíduos saudáveis, mostrando que a maioria dos adultos se infectou em algum momento. Acredita-se que seja inofensivo, mas em pessoas que foram submetidas a transplante de órgãos, tomam imunossupressores ou contraem uma infecção por clamídia, o vírus pode se tornar ativo.

Dois tipos do vírus existem; O HHV-6B tende a infectar crianças e o HHV-6A é geralmente assintomático. No entanto, integra-se ao DNA celular, onde pode permanecer por toda a vida. Foi recentemente sugerido que o vírus pode reativar e desempenhar um papel em uma variedade de doenças, incluindo depressão, transtorno bipolar, esquizofrenia ou doença de Alzheimer.

Liderados pelo Dr. Bhupesh Prusty, do Departamento de Microbiologia da Universidade de Würzburg, os cientistas descobriram uma maneira de detectar o herpesvírus humano reativado em um estágio inicial.

“Betaherpesvírus como o herpesvírus humano 6A, 6B e 7 se integram nas extremidades subteloméricas dos cromossomos humanos e adquirem latência. Isso dificulta o reconhecimento da fase inicial da ativação viral com base em uma análise do DNA viral”, explicou Prusty. Um método para detectar um biomarcador foi projetado.

Enquanto o DNA contém a informação para administrar um organismo, é o RNA que atua como mensageiro de porções ativas desse DNA, e os microRNAs são uma parte importante desse sistema. Com microRNAs, as proteínas podem ser feitas, ou esse processo pode ser evitado. Esses microRNAs podem, portanto, atuar como biomarcadores para um vírus ativo.

“Nós identificamos várias moléculas de microRNA viral que são produzidas durante a infecção ativa e ativação viral”, disse Prusty.

Com uma condição chamada síndrome de hipersensibilidade induzida por drogas (DRESS) como modelo, os cientistas puderam confirmar seu trabalho. Tem sido hipotetizado que o HHV-6 causou a doença. A equipe de Prusty encontrou traços do DNA do HHV-6 em um paciente que morreu de DRESS. Os níveis de vírus foram muito baixos, mas os microRNAs virais foram comparativamente altos.

“Todas as amostras de biópsia mostraram um sinal positivo para este tipo especial de RNA”, disse Bhupesh Prusty. Isto indica a eficácia potencial do RNA como um biomarcador viral para a detecção de infecção viral ativa no corpo.

Este trabalho indica que algumas drogas prescritas podem reativar o HHV-6, levando a risco de vida para o paciente. Pode ser muito útil identificar esses casos precocemente.

 

 

14/05/2019

0 respostas em "Vírus latentes podem ocasionar doenças"

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Núcleo de Aprimoramento Científico -   Av. Paulista, 171 - Bela Vista - São Paulo - SP
X