fbpx

Nanomateriais inteligentes: biocomputação a favor da medicina

Recentemente, surgiu uma nova classe de nanomateriais inteligentes: nanoagentes para biocomputação que implementam ações pré-programadas com base na análise autônoma de vários parâmetros do microambiente, de acordo com as leis da lógica booleana. Esses dispositivos prometem eficácia sem precedentes em teranósticos.

A administração precisa e precisa de medicamentos é a chave para o sucesso do tratamento. Anticorpos monoclonais, que podem transportar carga útil terapêutica para células que expressam marcadores específicos, abriram o caminho para a entrega direcionada de medicamentos e atualmente mostram tremendo sucesso clínico. No entanto, nesses casos abundantes, quando uma doença não pode ser caracterizada por um único marcador específico, são necessários sistemas de administração de medicamentos mais sofisticados. Para aumentar a precisão do direcionamento, diversos materiais inteligentes foram propostos que também podem reagir a estímulos como variações de pH, temperatura, campo magnético etc. Além disso, nos últimos anos, uma nova categoria de materiais inteligentes surgiu, o que pode não apenas responder a praticamente qualquer estímulo bioquímico ou físico, mas também analisa simultaneamente várias pistas e, além disso, pode ser programado para usar a lógica booleana para essa análise. Esses avançados agentes de biocomputação têm o potencial de se tornar uma base para futuros dispositivos nanorobóticos que podem superar alguns dos grandes desafios da biomedicina moderna. 

Deixamos aqui um link de uma revisão dos últimos 10 anos sobre o assunto:

https://pubs.acs.org/doi/10.1021/acs.chemrev.8b00198

Crédito imagem: @ella_maru

9 de janeiro de 2020

0 respostas em "Nanomateriais inteligentes: biocomputação a favor da medicina"

    Deixe sua mensagem

    Núcleo de Aprimoramento Científico - Av. Paulista , 171 - Bela Vista - São Paulo - SP Desenvolvido por: Kriativa Digital