fbpx

O papo de que a gente aprende enquanto dorme

Até terminar o Ensino Médio eu valorizava muito o meu sono. Eu não sabia muito bem dos seus benefícios, mas percebia que quando não dormia, não conseguia ter o mesmo desempenho na escola. Como eu era bem chata com os meus estudos, fazia questão de dormir bem. Mas quando entrei na faculdade, eu não tinha muito tempo para estudar. Eu estudava longe de casa, perdia muito tempo no trânsito e a quantidade de coisas que eu tinha que estudar era insana. Então, dormia pouco. Um dia resolvi passar a noite estudando pois tinha a prova final de uma disciplina no dia seguinte. Eu me lembro bem desse evento porque foi a única vez que fiz isso e a única vez que não passei na prova. Não estou dizendo que o fato de eu não ter dormido foi o único motivo para o meu péssimo desempenho, mas com certeza sua contribuição foi significativa. Isso porque dormir é essencial para aprender, para formar as nossas memórias!

Antes de explicar o porquê dessa importância eu tenho que te explicar o que acontece no cérebro quando dizemos que a memória foi formada ou consolidada. Quando você olha para um objeto, grupos de neurônios disparam. Por exemplo, como eu já escrevi aqui no blog, existem neurônios especializados em faces, ou seja, eles disparam quando você vê faces. E quando você vê aquela face várias e várias vezes, o grupo de neurônios que a codifica dispara várias e várias vezes. Essa repetição desencadeia vários mecanismos que fortalecem a comunicação entre esses neurônios. Estar forte significa que uma memória foi formada, que você lembrará que já viu aquela face antes. Então, se aquela informação vista for muito importante, como o nome daquele cara que você gostou, ou se aquela informação for repetida muitas vezes (e se você prestar atenção nessa repetição), o grupo de neurônios que representa aquela informação vai ser fortalecido, e então você vai se lembrar dela.

E o que o sono tem a ver com tudo isso? As pesquisas têm mostrado que esses mecanismos que fortalecem o grupo de neurônios também acontecem quando a gente dorme. E não adianta dormir só um pouquinho porque as diferentes fases do sono que temos ao longo de uma noite inteira são importantes para que as memórias sejam formadas e para que o que não tem importância seja esquecido.

Mas se esse fortalecimento do grupo de neurônios acontece também quando estamos acordados, qual a diferença de quando estamos dormindo? Posso continuar dormindo minhas 4 horinhas que está ótimo, não é? Então, esse processo de formação de memória parece ser bem importante quando dormimos. Haveria um benefício devido à diminuição da entrada sensorial durante o sono. Quando estamos dormindo, os estímulos do ambiente são atenuados. Por isso você não acorda com qualquer barulhinho, tem que ser algo forte para te acordar. E ainda dependendo da fase do sono essa atenuação pode ser mais fraca ou mais forte. Então, imagina se não é mais fácil organizar a formação das memórias quando não tem muita coisa atrapalhando. Quando a família está toda em casa é difícil arrumá-la, quando tem criança junto então…você arruma um cômodo a criança bagunça o outro. É a mesma coisa quando dormimos, é mais fácil organizar a formação das memórias sem ter criança bagunçando o que já foi arrumado, sem ter sons diferentes sendo processados junto do processo todo.

E aí, depois desse papo, será que seu sono consegue ocupar um espacinho maior aí na sua agenda?

Para saber mais:

Ribeiro S, Mota-Rolim SA. Bases biológicas da atividade onírica. In: Pinto-Júnior LR (Org.). Sono e seus transtornos-do diagnóstico ao tratamento. 1 edição. São Paulo: Atheneu; 2012. Cap. 17;201-227.

Fonte: http://papocabecaateospes.blogspot.com.br

9 de janeiro de 2020

0 respostas em "O papo de que a gente aprende enquanto dorme"

    Deixe sua mensagem

    CNPJ: 23.298.851/0001-68 NACIENTIFICO - Cursos de Aprimoramento LTDA