fbpx

O papo do suor

“São as águas de março fechando o verão…”. Ah o verão! Os amantes do sol que me perdoem, mas eu não gosto do verão. E acho que vocês vão concordar comigo que a não ser que você possa ficar perto do ar condicionado, ou na praia relaxando ou na piscina, passar calor não é uma sensação agradável. A gente fica suando o dia todo! Por que a gente sua?
Pode não parecer, mas a manutenção da temperatura do nosso corpo dentro de limites estreitos
é tarefa bem importante para que, por exemplo, as reações químicas do nosso corpo
aconteçam. Quando o ambiente está frio o nosso corpo realiza os ajustes para manter o corpo
aquecido, falei deles no “Papo de que sentimos mais fome quando está frio”. Por outro lado, quando o ambiente está quente, o nosso corpo esquenta também, por isso precisa desencadear
mecanismos de perda de calor para que todas as nossas funções aconteçam normalmente.
Uma das maneiras de perder calor é se jogar em uma piscina fria ou encostar em uma bolsa de
gelo ou qualquer outra superfície gelada. Essa é a perda de calor por condução, quando o corpo
perde calor para um objeto mais frio. Mas, infelizmente, nem sempre você tem uma piscina a
sua disposição. Então o que acaba acontecendo muito é a formação da famosa “pizza” na sua camiseta, abaixo das suas axilas. As responsáveis pela formação da “pizza” são as glândulas sudoríparas que estão em grande quantidade nas axilas. Elas produzem o suor que nada mais é
do que um líquido similar ao que banha as suas células, mas um pouco menos concentrado. Essa
produção de suor é essencial para a perda de calor do seu corpo porque quando a água evapora
ela remove calor, já que a sua passagem do estado líquido para o gasoso requer energia. Quando você está morrendo de calor no trabalho, uma das maneiras de se refrescar é ir até o banheiro
e lavar o rosto ou passar água na nuca, não é? Logo depois que a água evapora você não sente
aquela superfície mais fria? Então, essa evaporação remove calor do corpo e por isso aquela
área específica que estava molhada fica mais fria.
E sabe aquele papo de umidade do ar? É que a água evapora mais facilmente em ambiente seco,
então quando está muito úmido, o suor não evapora tão facilmente e a perda de calor é dificultada. Por isso que quando está quente e úmido você se sente bem mais desconfortável.
Ou então, você já ficou dentro do banheiro quando alguém estava tomando banho no verão?
Aquela umidade formada pela água do chuveiro prejudica muito a sua perda de calor por evaporação e por isso você sai de lá de dentro o mais rápido possível.
Então, apesar de ser uma sensação bem desagradável, suar é essencial para que a temperatura
do nosso corpo seja mantida dentro de certos limites. Mas e aí, quando suamos perdemos calor por evaporação, o que é bom, mas perdemos líquido também, não é? Essa perda não pode levar a uma desidratação? Poderia se não existisse uma integração entre os diferentes mecanismos do nosso corpo. Um deles é a sede, lembra dela? (“O papo dos dois litros de água por dia”).
Quando a perda de líquido atinge um certo limite, nós sentimos sede. Então você vai até a cozinha e bebe água, simples assim.

Fonte: Blog “Papo cabeça até os pés”

http://papocabecaateospes.blogspot.com.br/

9 de janeiro de 2020

0 respostas em "O papo do suor"

    Deixe sua mensagem

    CNPJ: 23.298.851/0001-68 NACIENTIFICO - Cursos de Aprimoramento LTDA