fbpx

Vacina universal contra a gripe utilizando nanopartículas chega mais perto da realidade

Existem muitos vírus influenza diferentes, que causam cerca de 290.000 a 650.000 mortes a cada ano. Essa faixa depende de muitos fatores, incluindo a doença que o vírus causa e quão bem as vacinas atuam contra ele. Todos os anos, os pesquisadores têm que prever quais cepas têm maior probabilidade de causar surtos e desenvolver vacinas usando essas previsões, uma estratégia que geralmente, mas nem sempre, funciona para mitigar os efeitos da temporada de gripe. Como tal, os cientistas têm trabalhado na criação de uma vacina universal contra a gripe em várias frentes, e algum progresso foi feito em direção a esse objetivo.

Reportando na Nature , os cientistas agora projetaram vacinas contra a gripe que foram capazes de dar a camundongos, furões e modelos de primatas não humanos proteção contra uma ampla gama de cepas sazonais e pandêmicas de gripe. Esses resultados experimentais estão abrindo caminho para os testes clínicos. Os pesquisadores têm esperança de que essas vacinas contra a gripe de próxima geração se mostrem seguras e eficazes; eles poderiam substituir as vacinas sazonais que as pessoas tomam agora e ser melhores na prevenção de infecções por mais cepas.

Os pesquisadores usaram proteínas chamadas hemaglutinina para melhorar as vacinas contra a gripe existentes. A hemaglutinina de quatro cepas de gripe diferentes foi isolada e anexada a nanopartículas. Os cientistas foram capazes de projetar como as vacinas resultantes foram configuradas, o que desencadeou uma resposta imunológica aprimorada em seus modelos em comparação com as vacinas contra a gripe padrão.

Essas vacinas de nanopartículas contêm quatro proteínas hemaglutininas, que é a mesma quantidade das vacinas quadrivalentes contra influenza atuais. Quando os modelos animais foram expostos a essas vacinas, eles desencadearam uma resposta de anticorpos neutralizantes que foi a mesma ou melhor do que a observada com as vacinas atuais.

Ao contrário das vacinas padrão, essas vacinas de nanopartículas também induziram uma resposta protetora de anticorpos contra vírus que não faziam parte da vacina, incluindo os vírus da gripe aviária H5N1 e H7N9, que são considerados ameaças pandêmicas.

“As respostas desta vacina contra os vírus compatíveis com cepas são realmente fortes, e a cobertura adicional verificaca contra cepas incompatíveis pode reduzir o risco de uma temporada de gripe forte.

Link do artigo científico

Saiba a=mais sobre virologia pelo link do curso:

SARS-COV-2 Coronavírus — Diagnóstico molecular por PCR em tempo real
Coronavírus – Aspectos gerais e SARS-CoV-2
Pandemia do novo Coronavírus – Aspectos epidemiológicos relacionados ao COVID-19

Microbiologia

13 de abril de 2021
CNPJ: 23.298.851/0001-68 NACIENTIFICO - Cursos de Aprimoramento LTDA